Bem Estar Busy Bees

Os meus 6 passos pra desempacar a vida (ou seu dinheiro de volta)

Post image: Thought Catalog

para fazer mais coisas que queremos ou que nos são úteis durante a semana, precisamos deixar de fazer as inúteis. Faça uma lista de coisas inúteis sobre as quais você dedica mais tempo do que deveria. Aqui vão as minhas: Facebook e Instagram. Preste atenção em quanto tempo perde fazendo isso. Faça uma manobra e use o mesmo tempo para outras coisas.

Manter-se produtiva não é difícil! Eu diria que é uma questão essencialmente de foco, organização e consciência plena. Será que vocês concordam? Eu vou explicar! Nem sempre fui assim – e fiz questão de deixar este texto mais pessoal. Durante muito tempo na minha vida eu fui aquela pessoa que acorda de manhã e vai fazendo as coisas que aparecem pra serem feitas, sem planejar o dia, a semana, as tarefas, levando tudo pela borda do acaso e do improviso. Eu vou te dizer que, às vezes, haverá situações na vida em que é bacana agir assim. O grande problema com este perfil no dia-a-dia, é que você perde a chance de realizar mais coisas que deseja e precisa, perdendo seus objetivos de vida. Haverá sempre uma desculpa. Os filhos, a família, a saúde, o trabalho.

Sabe qual é o meu gatilho para as coisas começarem a sair do lugar? Ficar de saco cheio! Durante a quarentena, me vi sem poder sair para realizar as coisas que queria, lutar pelos meus sonhos, fazer a vida andar. Vi-me acordando quase no horário de ligar o computador pra trabalhar, totalmente apática e realizando apenas uma tarefa (e mal!) de segunda à sexta-feira, que é trabalhar, além de comer e ir ao banheiro. Isso certamente acontece, já aconteceu ou vai acontecer com outras pessoas. A boa notícia é que dar a volta por cima é fácil! E o pontapé é simples. O meu foi o saco cheio!!!

  • Saco cheio de apatia!
  • Saco cheio de perder tanto do meu tempo em coisas inúteis (como Facebook)!
  • Saco cheio de me sentir tolhida, como se não pudesse colocar meus sonhos em prática!
  • Saco cheio de me sentir cansada, sem viço e sem saúde!

Resolvi acordar meu corpo e minha cabeça 

Image 1: Wesley Tingey  | Image 2: William Farlow

A primeira providência que tomei é botar o corpo e a mente pra trabalharem. Meu diagnóstico para essa coisa de exercícios físicos darem certo é criar o mesmo ambiente que se cria quando lavo a louça ou tomo banho… quem nunca pensou na vida enquanto lava a louça? Quem nunca refletiu sobre suas questões enquanto ensaboa uma panela? hahahaha!!!! É por isso que aqui em casa eu não me importo quando preciso lavar uma pia cheia de louça (embora todos nós nos revezemos pra isso, inclusive os homens!). Porque a mente vai longe… com exercícios não é diferente. Comigo não funciona isso de buscar no TikTok ou no YouTube um canal fitness. Eu passo a maior parte do meu dia conectada… não vou querer ficar conectada o resto do dia. Prefiro algo que eu possa fazer e enquanto eu faço, escuto uma música, um podcast, ou simplesmente observo a rua. Pois bem, fui e investi numa bicicleta ergométrica – pensando em um futuro em que se possa sair, a quarentena passou, só não passou a minha preguiça de ir pra academia. Com um equipamento me dando olá dentro da minha própria casa, acabaram-se as desculpas. Bem, eu também pensei nos meus pais – e que seria um exercício leve pra eles fazerem.

Veja que comigo foi a bicicleta, com você pode ser uma corda, um pogobol, uma bola de volei, ou mesmo o TikTok-YouTube se com você isso rola numa boa (é bem mais barato).

Foi aí que começou uma nova era na minha vida!!!

Resolvi acordar mais cedo

danielle-macinnes-IuLgi9PWETU-unsplash

Image: Danielle MacInnes

O que acontecia antes é que eu acordava relativamente tarde e só tinha tempo para trabalhar. Acordar cedo é uma arte, da qual eu nunca dominei. Sempre fui uma criatura notívaga – as coisas pra mim fluem mil vezes melhor durante à noite. Inclusive tem dias que se tenho um trabalho muito detalhado ou que requer concentração, pra ser feito, deixo pra executá-lo tarde da noite, quando me sinto mais disposta. Como sou de dormir muito tarde, acordar cedo é um desafio. O grande problema de não acordar cedinho é que a gente perde a chance de dedicar uma parte importante do nosso dia à coisas que a gente gosta ou precisa fazer e nunca dá tempo.

O segredo da nossa produtividade é justamente saber administrar e otimizar o nosso tempo. Priorizar tarefas que são muito importantes e deixar as menos importantes para o final do dia ou para outro dia da semana. E, acordando mais cedo, consigo aumentar o meu dia e fazer mais coisas.

Essa troca me parece muito interessante! O que você acha?

Dividi meu dia em três partes

Image 1 – Manuel Meza | Images 2 & 3  Christin Hume 

Dividi meus dias em três partes. A parte da manhã, dedicada à minha saúde integral (emocional e física) e também a pequenas tarefas como trocar a água e lavar a área dos cachorros. A parte vespertina, em que me dedico às tarefas do trabalho, com duas pausas (uma para o almoço, a outra para tomar um cafézinho). E a parte da noite, em que me dedico à relaxar corpo e mente, alterando entre fazer algum curso online e leituras, com orações e um chazinho.

Nos finais de semana, um dos dias servem para relaxamento total, com leituras, algum hobbie, ficar com a família, cozinhar, fazer um bolo, escrever. O outro dia é limpeza total do ambiente, organização, banho nos cachorros e autocuidados, além de planejar a semana. Uma coisa que também faço todo domingo é carregar todos os equipamentos que vou usar durante a semana: celulares, powerbank, ipod, ipad, headset, etc. É o dia dos carregamentos! 🙂

Nem tudo são flores e sucesso: ainda preciso incorporar o ato de beber água e rezar, aos meus dias.

O segredo de todas estas boas ideias se tornarem um hábito, é a repetição. E pra repeti-las, o foco. Nessa jornada, ter um planner é uma boa pedida. Além de um calendário impresso que fica sempre na linha dos meus olhos, em frente a minha mesa, também tenho meu planner onde planejo a semana todos os domingos e agora tenho me dedicado à deixar todas as tarefas e lembretes também em alguma agenda online.

Descobri APPs incríveis

freestocks-GjnNqeafePw-unsplash

Image: Freestocks

Para manter o foco e ser organizada – porque  para manter a consistência dos hábitos, também é preciso ser organizada, coisa que não sou (oi, pisciana), tenho lançado mão de alguns aplicativos, além de duas coisas muitíssimo simples:

  • Manter o espaço onde eu trabalho limpo, arejado e organizado
  • Manter a minha mesa de trabalho limpa e organizada: há um lugar para cada coisa.

Se não for assim, não consigo trabalhar. Tem funcionado!

E quanto aos aplicativos? Há aplicativos para cada finalidade da nossa vida. Você se pergunta o que precisa e procura um app no Play Store ou na Apple Store. As minhas maiores carências e pontos vulneráveis dentro deste contexto são: manter o foco, ter um lugar onde anotar as tarefas e os lembretes e aplicativos que possam me entreter enquanto estiver parada em algum lugar (como em um ônibus, metrô, avião ou em uma bicicleta ergométrica, hahaha). Então vamos aos aplicativos que têm mudado a minha rotina pra melhor!

  • Pra manter o foco: Forest – eu tinha ignorado este app no início, todo mundo falava dele e eu nunca tinha dado bola até testá-lo. A minha grande tática para não olhar celulares e dispositivos enquanto estiver focada em uma tarefa é deixá-los longe da minha mesa. Mas se preciso que um esteja, eu ligo o Forest e estabeleço um espaço de tempo que preciso para realizar as tarefas daquele momento. Se eu perder o foco e mexer no celular, mato uma árvore. Quem quer matar uma árvore? Eu não quero.
  • Para anotar as tarefas e guardar materiais da internet, como conteúdos e links, eu uso o Trello. Ele pode ser usado no desktop e no celular. Tenho um “board” para cada assunto… um para fotografia, outro para links, outro para o Lady Busy Bee e um para o meu trabalho. O bom de usar o Trello é que libero espaço na minha mesa, em que seria ocupado por um caderno, papel, etc… uma outra tática que uso para anotar tarefas é abrir o bloco de notas. Papel funciona, mas quando você quer manter sua mesa clean e organizada, quanto menos papel houver nela, melhor.
  • Para anotar lembretes e compromissos, além do calendário do Google, eu também uso o Google Keep.
  • Para guardar coisas da internet pra ler depois, uso o Pocket.
  • Para leituras interessantes e aprender de tudo um pouco, assinei o Medium – cada centavo vale a pena! Há textos incríveis que salvo e compartilho trechos. Os textos são curtos, mas com conteúdos que me trazem mais, do mundo. Nele por exemplo li um artigo hoje de manhã em que o autor explicava como o cérebro guarda informações e por que motivo geralmente não conseguimos guardar novas informações lidas ou vistas apenas uma vez: precisamos de repetição, repetição, repetição.
  • Para não precisar carregar um livro físico por onde eu andar e desta forma poder usar aproveitar mais momentos do meu dia para leituras, uso o Kindle, que dispensa apresentações. Sim, eu sei que você prefere livros físicos, tem o cheiro do papel, a textura, as ilustrações – eu também prefiro! Mas baixe a guarda e você descobrirá que ser flexível só te traz ganhos. Dica de melhor-amiga: você não precisa comprar um Kindle, pode baixar o app Kindle no celular, ou no seu tablet.
  • Para me distrair também baixei o Duolingo e estou aprendendo espanhol de graça!
  • Para usar melhor o tempo em que estou lavando a louça, fazendo bicicleta ou me deslocando (agora de um cômodo para o outro, mas em breve se Deus quiser, da minha casa para o escritório), descobri os podcasts do Spotify e baixei alguns para ouvir (recomendo os do Fábio Porchat, The Lavendaire Lifestyle, Maria vai com as outras (sobre mulheres no mercado de trabalho) e Clube do Livro do Antônio Fagundes – assim que descobrir outros que eu goste, faço um post só sobre isso pra vocês!).

Já falei de foco. Falei de organização. Falei de consistência. Falta falar de consciência plena!

Descobri a vantagem de não ser uma busy bee o tempo todo (o tal mindfulness)

Image 1 – Lesly Juarez | Image 2 – Thought Catalog

Vamos deixar nossa capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo para quando for necessário. Essa prática não é saudável, na nossa vida. Saudável mesmo é estar 100% dedicada naquilo que a gente está fazendo, com o mínimo de distrações possíveis. Não, não estou chamando seus filhos de distrações! ♥ Estou chamando seu celular, de distração. A geladeira. A televisão… tudo o que não esteja no contexto do que você está fazendo. Sempre dou umas broncas no pessoal aqui de casa quando os vejo almoçar e navegar no celular, ao mesmo tempo: a pessoa não está sentindo o gosto da comida, não está comendo direito, nem vai registrar aquilo que está comendo. O corpo vai se comportar como se não tivesse ingerido nada! Sempre digo: deixa o celular longe. Come primeiro, depois você olha o celular. E não é porque eu seja a fada-sensata da consciência plena. É que gosto de compartilhar aquilo que aprendi e que deixou minha vida mais leve e melhor. Se estou trabalhando, deixo os celulares longe. Se alguém ligar, eu vou escutar. Se for urgente, eles vão ligar. Se estou comendo, estou comendo e ponto. Se estou arrumando o meu espaço, estou dedicada naquilo. Consciência plena serve pra que as coisas não passem automatizadas, pra que nossa mente registre aquilo que está fazendo e aquilo se torne um hábito.

Decidi que as coisas iriam mudar!

ross-findon-mG28olYFgHI-unsplash

Image: Ross Findon

No começo de 2020 eu disse que faria as coisas andarem, este ano. Foi um tiro no pé, já que estou há três meses confinada em casa – e pelo andar da carruagem, não devo sair tão cedo. No entanto, um dia eu entendi que posso continuar colocando minhas ideias em prática, mantendo corpo e mente nutridos e saudáveis, se souber usar meu tempo com mais inteligência. Como li essa semana em um artigo do Medium (que era como ler mais), para fazer mais coisas que queremos ou que nos são úteis durante a semana, precisamos deixar de fazer as inúteis. Faça uma lista de coisas inúteis sobre as quais você dedica mais tempo do que deveria. Aqui vão as minhas: Facebook e Instagram. Preste atenção em quanto tempo perde fazendo isso. Faça uma manobra e use o mesmo tempo para outras coisas. Você vai perceber que, depois de um tempo, sua mente vai gte avisar quando você passar mais de cinco minutos com o celular na mão pra fuçar suas redes sociais. É como fazer uma conversão em uma rodovia… você vai dar uma pequena manobra, dedicando aquele tempo para o que interessa.

A vida não pode ser só acordar-trabalhar-dormir, e no meio destas três tarefas ficar moscando no Facebook. Você quer mais. Um dia o teu querer vai transbordar. Daí, não vai ter quarentena que te sirva de desculpa (juro que é verdade).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: