Mês: fevereiro 2017

[Criatividade] Flat Lay: você sabe o que é isso?

Há tempos que eu estou curtindo muito uma tendência em fotografia, especialmente “food & still photography”, que é a Flat Lay. Na real, há pouco tempo atrás eu nem sabia que este jeitinho de fotografar as coisas de cima, tem um nome. Pois é, este nome é Flat Lay e vou explicar o que é e de onde veio: O primeiro Flat Lay surgiu em 1987, sob a forma de knolling, um método engenhoso de organização primeiramente desenhado por Andrew Kromelow, um faxineiro na loja de móveis Frank Gehry. Ele pegou as coisas que ele encontrou jogadas ao redor da loja e as organizou sobre uma superfície plana em ângulos de 90 graus. O método knolling decolou em 2009 quando o escultor Tom Sachs adotou a forma de arte e cunhou a frase “ABK — Always Be Knolling”. Desde então, o método gerou fotografias em Flat Lay, oferecendo uma abordagem mais flexível ao princípio geral: objetos organizados em uma superfície plana. (Fonte: Inspi) A psicologia por trás disso é – provavelmente – nossa mania e …

Quero ajudar alguém mas não tenho tempo. E agora?

O Lady Busy Bee vai trazer pelo menos duas vezes por mês uma seleção de projetos no Catarse ou outras plataformas com proposta semelhante com a nossa, ou seja, que tenham relação com o nosso objetivo, o do nosso blog, que é trazer conteúdo para mulheres. Nós não fizemos acordos com ninguém, ninguém tá pagando ninguém, estamos fazendo isso com o objetivo de te trazer uma opção de ajudar alguém ou alguma causa de um jeito fácil. Nós acreditamos que há uma realidade onde as pessoas estão ocupadas e atrapalhadas com seus afazeres e papéis diários que nos tornam menos disponíveis para nos dedicar a quem precisa. Com todas as nossas coisas do dia-a-dia , nossa vontade de trabalhar pra melhorar pelo menos uma parcelinha do mundo em que a gente vive (nossa comunidade, nosso bairro, enfim) fica pra segundo plano. Aí, estas causas todas para as quais a gente quer se dedicar também ficam. Mas e se a gente indicar alguns projetos legais na internet, que se dedicam às mesmas causas que nós apoiamos …

Conheça Glória de Souza, criadora do método de aprendizado que mudou a história da educação na Índia

Source Gloria de Souza tinha 45 anos e era professora da escola elementar (ensino fundamental) em Bombaim, na Índia, quando foi encontrada pela Ashoka Changemakers. Eles estavam procurando pessoas com perfis de profundos transformadores e empreendedores sociais quando encontraram em 1981 uma professora indiana cujo sonho era transformar a educação na Índia. Ela, que naquela altura já lecionava há 20 anos, dizia que nada lhe entristecia mais do que andar nos corredores da escola e escutar os alunos repetirem em uníssono as cantigas de roda inglesas. Para ela este sistema de aprendizado pela repetição era o som de uma lavagem cerebral. Foi em uma oficina sobre educação experimental que Glória despertou para as novas oportunidades educacionais. Diante da falta de parcerias de colegas pouco entusiastas e pouco corajosos em uma mudança que sabiam que era necessária, Glória decidiu tentar por conta própria. Deixou de lado os livros didáticos com referências ao meio ambiente e levou os alunos para conhecerem os pássaros e plantas locais, e os convidou a explorar e resolver questões. Nas lições, começou …

[Oscar 2017] Capitão Fantástico

Vamos fazer algumas resenhas sobre alguns dos filmes selecionados em categorias do Oscar 2017. Se você quer saber quais foram as indicações, dê uma olhada aqui. Capitão Fantástico concorre em uma categoria – a de melhor ator – pela interpretação sensível de Viggo Mortensen, que faz o personagem principal. Em meio à um problema de saúde da esposa, Ben tenta continuar criando seus seis filhos fora da civilização, no meio da floresta, entre treinos e estudos que tornam cada um deles em alienígenas aos olhos dos outros. Pessoas com princípios e valores tão puros que chegam a ser motivo de chacota. Só que Ben acaba arranjando uma treta com o sogro depois que os problemas com a esposa ficam mais graves e se vê obrigado à trazer as crianças à cidade pela primeira vez. Tantas mudanças e tantos conflitos, tantos julgamentos sobre a maneira como ele (e a esposa) escolheram para criar os filhos e as consequências disso levam Ben à questionar se deve continuar assim ou não e se tem sido um bom pai, etc …

30 maneiras de usar seu Converse branco

O ano passado no final do ano eu fiz um post contando que entre outras coisas, queria muito um Converse branco – acabei comprando e usei muito, durante toda as férias. Fiz uma seleção de looks que podem ser usados com o converse e por que vale a pena ter um, entre as suas peças básicas no seu armário! A idéia é que ele vai com quase tudo, de combinações mais despojadas às mais elegantes, mais largadas, mais arrumadinhas, mais básicas ou mais criativas – até com vestidos e saias levinhas. Ele é um verdadeiro coringa e já se tornou meu calçado preferido. ♥ Quer mostrar seu look com o converse branco? Use a hashtag #ladybusybee no Instagram!

Como trabalhar em home office mudou a minha vida

Se antes eu tinha alguma dificuldade na socialização principalmente com pessoas desconhecidas, agora eu não só não tenho mais este problema como sinto-me totalmente desinibida e inclinada a me aproximar das pessoas. Existe um interesse nesta interação. E atribuo a isso ao fato de trabalhar sozinha, 4 dias por semana. Ao fazer uma entrevista, bastante insegura, em Julho de 2012 em uma empresa de TI, eu não imaginaria que minha vida pessoal e profissional mudaria tanto dali em diante. A gente nunca consegue saber o quanto vai evoluir em uma experiência, até ter percorrido um longo caminho e olhar para trás pra se dar conta disso. Não foi só o fato de eu ter abraçado todas as oportunidades que chegaram pra mim que me tiraram da zona de conforto e me transformaram em uma pessoa melhor em vários aspectos, mas também o fato desta empresa ser uma das pioneiras em São Paulo a adotarem o sistema de teletrabalho. Esta prática foi conduzida com bastante cuidado e hoje 100% da empresa trabalha neste sistema.  Claro, sempre …

Eu, mãe

Eu poderia fazer uma lista. Da primeira, náuseas constantes, pressão alterada, dor pélvica por longos meses, parto prematuro, indução que falhou, cesária que acabou com meu psicológico. Zero amamentação, apesar dos 30 dias de ordenha, nutricionista para ela, puerpério do “capeta”. Ok, aceita que dói menos, vem a mamadeira. E quando finalmente o peso sobe, vem o vírus. E é um que mata. Internação, tubos, dieta zero de novo. Saturação para baixo, UTI e 11 noites saltando a cada “bipe” das máquinas. Na segunda, ainda no ventre, o despreparo emocional para a surpresa do positivo, as náuseas incapacitantes que logo se transformaram em vômitos diários. Qualidade de vida: zero. Mas o tempo passa, sempre passa, e tudo parece que vai entrar nos eixos. Mas aí vem acidente no pé, duas infecções e outras intercorrências. Imunidade deve estar na lua, por aqui passando longe. Médico do PS até confirma o que eu já pensava e diz que não acha nada saudável estar grávida. É feto sugando nutrientes, forças, energia. Não tem como ser normal, ele disse. …