Estilo de Vida
Deixe um comentário

Por que você espera o ano virar para pensar em recomeços e mudanças?

Às vezes eu me pego pensando que posso apertar o play imediatamente e simplesmente realizar todos os propósitos da minha vida – desde que saiba quais são eles e o que fazer para alcança-los. Geralmente depois do final de semana, quando sei que mais uma semana vai iniciar, mais uma segunda-feira – deixei de pensar “que saco, o final de semana acabou”, ou “vai começar tudo de novo” para encarar a nova semana como um recomeço, mais uma chance, mais uma oportunidade de crescimento, de evolução, de tentativas e acertos.

Fala a verdade, você costuma sentir isso e se pega pensando em “recomeços” apenas um dia no ano, certo? O dia 31 de Dezembro. Neste dia não tem erro: nos sentimos com todo o gás, super preparadas e animadas para o novo ano. Fazemos listas, fazemos planos… 12 meses correm e no final do ano nos damos conta de que fizemos metade do que planejamos. E o ciclo nunca termina. O que tem de errado nesta história? 

Bom, já diz o ditado que pra quem não sabe pra onde vai, qualquer direção serve. Portanto, se você sequer sabe o que deseja e o que fazer para alcançar o que deseja, já temos algo muito errado nesta história (e que vai dar um pouco mais de trabalho pra consertar, uma vez que exige autoconhecimento).

Mas se você se conhece e já sabe o que quer, provavelmente definiu objetivos e metas para alcançar seu desejo. Por exemplo, se quer emagrecer, pode ser que tenha decidido se matricular em uma academia, um curso de dança, pode ser que tenha comprado um par de tênis para corrida e marcado uma avaliação médica com seu cardiologista. Se quer aprender uma língua, pode ser que tenha comprado um curso no respectivo país ou se matriculado em uma escola por aqui mesmo. Se quer encontrar um par, pode ser que tenha decidido sair mais e se dar a chance de conhecer pessoas novas. Mudanças pressupõem ações. Existe um texto do Tchekov, As Três Irmãs. Elas passam o texto todo dizendo que querem voltar para Moscou. Mas nenhuma delas, de fato, toma uma atitude concreta pra que isso aconteça. Só desejar não vai te levar a lugar algum. Sonhar é lindo, mas sonhos sem metas, são só devaneios e nos servem no máximo para nos tirar de órbita.

Mas a pior armadilha neste processo de desejarmos uma mudança em nossas vidas é esperarmos a troca de ano pra fazer planos e recarregar nossas baterias, ou melhor: negligenciarmos nossos dias, esquecendo-nos de que cada dia é uma chance nova. Não é um ritual que vai fazer com que a mudança que queremos seja mais efetiva e venha com força – ele pode colaborar com a força das nossas intenções, mas, na real, o que vai mudar alguma coisa é a consciência de onde queremos ir e a mudança dos nossos hábitos neste sentido.

O repórter do New York Times Charles Duhigg, autor de “O Poder do Hábito”, fez uma pesquisa bem intensa pra entender como os hábitos funcionam. Ele notou que o cérebro da gente quer poupar esforços, daí surgem os hábitos. Para ele, a chave para a mudança destes hábitos é justamente entender como eles funcionam e porquê eles existem. Foi fazendo isso que ele entendeu que a mania de comer cookies no meio do trabalho era na verdade uma necessidade de socialização.

A partir desta descoberta Duhigg chegou ao processo que chama de  “Loop do Hábito”, que é a forma como um hábito se insere e funciona: a Deixa (ex: eu trabalho, logo mereço comprar roupas, sapatos, frequentar restaurantes, etc). A Rotina (gastar dinheiro) e a Recompensa (presentes, mimos, etc). Sua dica é identificar a rotina que você quer mudar (eu, Melissa, quero mudar minha compulsão por doces, por exemplo). Experimentar recompensas diferentes (os doces aumentam a serotonina; posso substituí-los por exercícios físicos, caminhadas, namoricos, etc!) e ter um plano que altere sua rotina e produza a mesma recompensa (tirar o traseirinho da cadeira, ir até a academia, fazer ginástica, voltar e trocar os doces por um kiwi, por exemplo, hahaha!).

Todo este papo e a citação deste best-seller sobre o poder que os hábitos (conscientes e inconscientes) têm sobre nossas vidas, é pra fazer com que a gente caia na grande real:

  • Pra mudar alguma coisa, é preciso tomar decisões a agir imediatamente;
  • Mudar uma realidade requer mudanças – muitas vezes mudanças de hábitos que são difíceis de serem modificados;
  • O autoconhecimento é a chave de tudo. Conhecendo a si mesma, você vai saber exatamente o que quer e o que deve fazer para que isso aconteça. Além disso, vai poder fazer trocas destes hábitos e rotinas mais nocivas por outros que vão te levar aos mesmos resultados.

Incorpore um novo hábito por quinzena! Faça planos! Trace metas! Acompanhe semanalmente o atingimento destas metas, substitua por outras se necessário! Tenha uma agenda, um caderninho de anotações. Grave áudios no celular. Preste atenção em você, no que você faz e porquê. Recrie sua rotina e direcione sua vida para o caminho que deseja! Mas não espere o próximo dia 31 de Dezembro para se sentir animada a fazê-lo. Todo o dia é uma nova chance e a grande verdade é que só depende de você (um chavão verdadeiro).

Vi isso na internet e achei que tinha obrigação de colocar aqui!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s